Novas receitas

Estes são os Estados Unidos mais felizes e saudáveis ​​- Veja o que eles estão fazendo certo

Estes são os Estados Unidos mais felizes e saudáveis ​​- Veja o que eles estão fazendo certo

Dois estados estiveram entre os dez primeiros a cada ano em que foram pesquisados.

A empresa de análise global Gallup divulgou recentemente sua classificação dos estados mais felizes e saudáveis ​​dos EUA. Essas classificações, divulgadas todos os anos desde 2008, são baseadas em mais de 115.000 pesquisas com adultos em todo o país.

De acordo com Gallup, “O Índice de Bem-Estar é calculado em uma escala de 0 a 100, onde 0 representa o menor bem-estar possível e 100 representa o maior bem-estar possível”. Além disso, as pontuações são calculadas em cinco elementos essenciais de bem-estar:

  • Físico: ter boa saúde e energia suficiente para fazer as coisas diariamente
  • Social: ter relacionamentos de apoio e amor em sua vida
  • Carreira: gostar do que você faz a cada dia e estar motivado para atingir seus objetivos
  • Financeiro: gerenciando sua vida econômica para reduzir o estresse e aumentar a segurança
  • Comunidade: gostar de onde você mora, sentir-se seguro e ter orgulho da sua comunidade

Mantenha-se atualizado sobre o que significa saudável agora.

Assine nosso boletim diário para mais artigos excelentes e receitas deliciosas e saudáveis.

Então, quais estados pontuaram mais alto em todas as cinco categorias? Você provavelmente não ficará muito surpreso em saber que o Havaí relatou a maior pontuação de bem-estar dos EUA pela sétima vez. Os 10 principais estados atrás do Havaí (da ordem da pontuação mais alta para a mais baixa) são Wyoming, Alasca, Montana, Utah, Colorado, Vermont, Delaware, Dakota do Sul e Dakota do Norte.

Mais sobre uma vida saudável e feliz:

Curiosamente, o Havaí e o Colorado são os dois estados mais consistentemente felizes - eles se classificaram entre os 10 principais estados de bem-estar a cada ano do estudo (e eles são os únicos dois estados a fazê-lo!). Apostamos que é as atividades ao ar livre pelas quais esses estados são conhecidos - de natação, surfe, esqui e caminhadas - que mantêm seus residentes felizes e saudáveis. Também é interessante notar que o Havaí e o Colorado têm duas das taxas de obesidade mais baixas do país.

Então, quais estados tiveram a pontuação mais baixa? Os três últimos estados dos EUA em termos de bem-estar são Indiana, Illinois e Louisiana. Esses estados estão entre os mais obesos (Louisiana e Indiana estão entre os 12 primeiros) do país. Esses estados também relataram algumas das taxas de satisfação mais baixas nos setores de carreira e financeiro da avaliação de bem-estar.

Houve um declínio geral médio no bem-estar nos últimos dois anos (em grande parte atribuído a um declínio relatado no bem-estar social e profissional). Curiosamente, nem todos os elementos sofreram - o bem-estar físico melhorou em quase todos os estados no ano passado, o que é encorajador desde que pode levar a uma diminuição do risco de obesidade e doenças crônicas, de acordo com Gallup.

O resultado final: Existe uma ligação óbvia entre saúde física e bem-estar. Priorizar o autocuidado em todos os aspectos de sua vida - desde uma dieta saudável até suas escolhas profissionais - pode ajudar a contribuir para a felicidade geral.


Os estados mais felizes e saudáveis ​​dos EUA são.

Dakota do Sul, antes conhecida por esse apelido, e Vermont empataram no primeiro lugar no Gallup-Sharecare 2017 State of American Well-Being Rankings, divulgado na terça-feira. O relatório mede como os americanos se sentem sobre sua saúde física, conexões sociais, finanças, comunidade e senso de propósito.

Os últimos vencedores podem não ser tão óbvios quanto o Havaí, um campeão frequente na lista, mas eles aparecem consistentemente entre os 10 primeiros.


As 10 cidades mais saudáveis ​​para se viver nos Estados Unidos em 2020, onde as pessoas se exercitam regularmente, priorizam o autocuidado e têm uma noite inteira de sono

Se você quer morar em uma cidade onde as pessoas se exercitam regularmente, se sentem bem com sua saúde e durmam o suficiente, esqueça lugares como Nova York, Houston ou Filadélfia.

A cidade mais saudável dos EUA é Miami, Flórida, de acordo com o Índice de Bem-Estar 2020 divulgado pela Mindbody, uma plataforma de tecnologia de bem-estar.

Mindbody classificou as cidades mais saudáveis ​​dos Estados Unidos com base em fatores que incluem a saúde geral dos residentes, comportamentos, atitudes em relação ao bem-estar e o sucesso de empresas locais de bem-estar, como academias e spas. Os pesquisadores entrevistaram 20.000 adultos nas 50 cidades mais populosas dos EUA sobre seus hábitos de condicionamento físico e bem-estar e analisaram dados de saúde e outros dados de fontes, incluindo o Censo dos EUA e serviços de listagem de empresas.

Além de Miami, Atlanta, San Francisco, Denver e Austin completam as cinco principais cidades.


As áreas da Inglaterra com as pessoas mais felizes e saudáveis

Tanto a saúde quanto a felicidade aumentaram de importância no ano passado, à medida que a pandemia do coronavírus encorajou as pessoas a avaliar o que é mais importante na vida.

Agora, os pesquisadores revelaram os lugares mais felizes e saudáveis ​​da Inglaterra, como parte do índice de saúde do país.

As descobertas, publicadas pelo Office for National Statistics e pela empresa de serviços financeiros Lane Clark & ​​amp Peacock, identificaram Brent no noroeste de Londres como a área mais feliz, com Wokingham em Berkshire a mais saudável.

Descobriu-se que os residentes de Halton, em Cheshire, eram os mais gordos, os que viviam em Bath os mais aptos e a população de Richmond-upon-Thames para comer as refeições mais nutritivas.

No entanto, a pesquisa revelou alguns resultados estranhos no que diz respeito à saúde - Newham, no leste de Londres, é um dos piores lugares para atividade física, alimentação saudável e poluição do ar, mas também tem as taxas mais baixas de depressão e demência da Inglaterra.

Da mesma forma, East Yorkshire se classifica em alta para o acesso a moradia e espaço privado ao ar livre, e para a resposta à pergunta se a vida é "vale a pena", mas é classificada como uma das piores para doenças cardíacas, câncer e hipertensão.

A saúde foi avaliada de três maneiras diferentes - & quothealthy people & quot, & Quothealthy lives & quot e & quot; Quothealthy places & quot.

Enquanto os dois primeiros fatores levaram em consideração os resultados de saúde e o comportamento relacionado à saúde, o último considerou aspectos como poluição do ar e ruído do tráfego, bem como o acesso a espaços verdes públicos e a proximidade de instalações esportivas e de lazer.

Outros lugares que ficaram bem atrás de Wokingham em termos de saúde geral incluem Richmond-upon-Thames, Windsor e Maidenhead, West Berkshire, Surrey, Floresta Bracknell, Buckinghamshire e Rutland.

Os locais com a pontuação mais baixa para saúde incluíram Blackpool, Hull, Stoke-on-Trent, Middlesbrough, Hartlepool, Knowsley, Doncaster, Nottingham, St Helens e Salford.

O editor-chefe do relatório, Dr. Jonathan Pearson-Stuttard, disse ao The Sunday Times que em três anos houve um “grande aumento na depressão”.

Ele disse: “Embora haja algum incentivo a ser obtido com pequenas melhorias nas medidas relacionadas ao bem-estar e mortalidade, elas foram canceladas pelo agravamento da morbidade da saúde física e mental. Estes podem ter se deteriorado ainda mais como resultado do COVID-19. ”

Existem planos para que o índice seja expandido da Inglaterra para incluir todas as partes do Reino Unido.


Os estados do sul são os mais felizes

17 de dezembro de 2009 - Pode haver algo a ser dito sobre a hospitalidade e o sol do sul. Um novo estudo mostra que os estados do sul são os mais felizes, enquanto os rivais costeiros Nova York e Califórnia estão no final da lista.

Os pesquisadores classificaram os estados mais felizes (mais o Distrito de Columbia) em medidas auto-relatadas de felicidade, bem como em medidas objetivas como sol, congestionamento e acessibilidade de moradia e descobriram que seis dos 10 principais estados mais felizes estavam no sul.

Louisiana liderou a lista, seguida por Havaí, Flórida, Tennessee e Arizona, completando os cinco primeiros.

Nova York ficou em último lugar no 51º lugar e a Califórnia se saiu apenas um pouco melhor no 46º lugar.

"Muitos nos perguntam se esperávamos que estados como Nova York e Califórnia tivessem um desempenho tão ruim no ranking da felicidade", disse o pesquisador Andrew Oswald, da Universidade de Warwick em Coventry, Inglaterra, em um comunicado à imprensa. "Muitas pessoas pensam que esses estados seriam lugares maravilhosos para se viver. O problema é que se muitos indivíduos pensarem dessa forma, eles se mudam para esses estados, e o congestionamento resultante e os preços das casas tornam a profecia não cumprida."

Contínuo

No estudo, publicado em Ciência, os pesquisadores adotaram uma abordagem diferente ao classificar os estados mais felizes. Em vez de confiar apenas em pesquisas que perguntam às pessoas o quão felizes elas estão ou nas medidas dos economistas sobre os dados de qualidade de vida, os pesquisadores decidiram combinar os dois e comparar a avaliação dos estados.

Eles usaram informações de uma pesquisa nacional de satisfação com a vida de 2005-2008 com 1,3 milhão de americanos e um estudo de 2003 com indicadores objetivos de felicidade para cada estado, como a quantidade de chuva e luz do sol que cada estado recebeu, número de locais de resíduos perigosos, tempo de deslocamento, crimes violentos , qualidade do ar, gastos com educação e rodovias e custo de vida.

Quando compararam as tabelas lado a lado, eles encontraram uma correlação muito próxima entre o quanto as pessoas diziam que eram felizes e as medidas objetivas de qualidade de vida.

"Queríamos estudar se os sentimentos de satisfação das pessoas com suas próprias vidas são confiáveis, ou seja, se eles correspondem à realidade - horas de sol, congestionamento, qualidade do ar, etc. - em seu próprio estado. E eles correspondem, "diz Oswald. "Quando os seres humanos dão uma resposta em uma escala numérica sobre o quão satisfeitos estão com suas vidas, é melhor prestar atenção. Suas respostas são confiáveis. Isso sugere que os dados da pesquisa de satisfação com a vida podem ser muito úteis para os governos usarem em o desenho de políticas econômicas e sociais. "

Oswald diz estar confiante de que os resultados são um verdadeiro reflexo de como as pessoas em cada estado estão, embora algum cuidado seja necessário em relação às descobertas da Louisiana após a turbulência causada pelo furacão Katrina.


Pasadena

Ex-residente:& # xA0 Pasadena é uma cidade linda com ótimas pessoas. Existem muitos edifícios históricos excelentes para admirar, especialmente perto de Old Pasadena. Eles fazem um ótimo trabalho em preservar sua cultura e história! A desvantagem disso é que alguns prédios de apartamentos pela cidade estão começando a mostrar bastante sua idade. Se você conseguir superar isso, há muita coisa acontecendo para Pasadena. Os restaurantes são INCRÍVEIS. Tão diverso e de alta qualidade. Existem muitos supermercados especializados para qualquer tipo de cozinha que você cozinhar. As pessoas aqui são algumas das mais amigáveis ​​que eu já conheci. Realmente tem todas as comodidades de uma cidade grande, mas com vibrações de cidade pequena. As pessoas vão sorrir e dizer oi para você na rua. As pessoas se lembram de você na cidade e genuinamente se preocupam com a forma como você está indo. Se o charme histórico fofo de Pasadena não conquistar seu coração, as pessoas de lá certamente o farão.
Leia 247 avaliações


5. Nova Zelândia: Estilo Kiwi de Vida Saudável

Com 4,4 milhões de habitantes, a Nova Zelândia e suas incríveis paisagens estão reconhecidamente muito longe da América do Norte. Mas como nosso inverno é o verão deles, você pode considerar se aposentar aqui em tempo parcial. Em um ambiente sem poluição, é muito mais fácil adotar um estilo de vida saudável.

Aqueles em idade produtiva podem ter uma habilidade de que a Nova Zelândia precisa. A maioria dos transplantes encontra mudanças no equilíbrio entre vida pessoal e profissional para melhor. Há menos estresse e os cuidados de saúde são acessíveis e muitas vezes gratuitos. Para ambos os sexos, a expectativa de vida média é dois anos maior do que nos EUA. Aqui, é de 83 para as mulheres e 78 para os homens.

Seu “estilo de vida ao ar livre” não é só uma aventura de alta octanagem ou esportes de equipe como o rúgbi. Os esportes de participação mais populares são caminhada e caminhada. Pesquisas sugerem que 64% dos adultos vão "vagando". Muitas famílias possuem um pequeno barco e abundam as oportunidades de pesca e natação. Não importa onde você more, nenhum lugar está a mais de 90 minutos de carro do oceano.

Após um transplante no Colorado, Jill Chalmers mudou-se para a Nova Zelândia com seu marido Kiwi. “Todo mundo, do jovem ao velho, sempre parece estar fazendo algo ativo”, diz ela. “As pessoas simplesmente saem e fazem as coisas. É fácil participar.

“Além disso, há uma abundância de alimentos integrais saudáveis. Comemos frutos do mar frescos (muitas vezes nós mesmos os pescamos) e frutas e vegetais orgânicos locais. Todo mundo cultiva algo aqui e todos os vizinhos colocam sacolas para compra de qualquer pessoa. Pegamos alface fresca na escola das crianças, abacates de nossa árvore e kiwis, maçãs e ameixas de nossos vizinhos. ”

Os benefícios de uma dieta mediterrânea

Muitas frutas e vegetais frescos. Azeite. Sopas salpicadas de ervilhas amarelas, favas, feijão, grão-de-bico e lentilhas. Pequenas porções de nozes. Pão de trigo ou macarrão. Quantidades moderadas de peixes e aves. Queijo e iogurte como principais alimentos lácteos. Mel aromático. Uma baixa ingestão de carne vermelha, mas uma ingestão moderada de vinho tinto.

Não há nada de caprichoso na dieta mediterrânea. O termo foi cunhado pelo nutricionista americano Dr. Ancel Keys na década de 1950, mas as pessoas do sul da Europa comiam dessa maneira desde a antiguidade.
Numerosos estudos sugerem que ajuda a combater doenças cardíacas e aumenta a longevidade. Não fez mal ao Dr. Ancel. Ele passou 40 anos residindo no sul da Itália e viveu até seu 100º aniversário.

De acordo com a Clínica Mayo, a dieta mediterrânea tem sido associada a níveis mais baixos de colesterol LDL - o colesterol “ruim” que entope as artérias. Destacado no ABC News, um estudo recente da Universidade de Columbia sugere que também pode ajudar idosos a evitar derrames e, em última instância, demência.

E o sabor, como os sabores gregos, é ótimo. Junto com o vinho tinto, nada melhor do que um almoço de queijo feta, abobrinha, azeitonas e tzatziki - iogurte de alho. Mas, aonde quer que você vá, até as sopas simples têm um sabor maravilhoso.

Os cozinheiros mediterrâneos usam ervas como orégano e tomilho para temperar os alimentos. E pão - pão de verdade - não é coberto com manteiga. Em vez disso, muitas vezes é manchado com polpa de tomate e regado com azeite.

Alguns itens da mesa mediterrânea podem trazer outros benefícios. Os antigos gregos e romanos jogavam nozes nos casamentos porque supostamente aumentavam a fertilidade.

Depois, há pinhões. Os italianos os combinam com manjericão, alho, azeite e queijo parmesão para fazer o molho pesto. Nos tempos clássicos, os pinhões eram considerados um impulsionador da libido - eles são ricos em zinco.

Galeno, um grego do século II que se tornou médico pessoal do imperador romano Marco Aurélio, elaborou uma receita para melhorar o desempenho masculino. Ele recomendou: “Um copo de mel grosso, mais 20 amêndoas e 100 pinhões repetido por três noites.”


Estados mais felizes (e miseráveis) da América

De acordo com uma pesquisa Gallup divulgada na quinta-feira, os Estados Unidos quase não mostraram nenhuma melhora no bem-estar nos últimos cinco anos, aumentando ligeiramente em relação a 2011, quando os americanos relataram as pontuações mais miseráveis ​​desde o início da pesquisa. Os primeiros e últimos estados também permaneceram quase o mesmo. West Virginia, que recebeu a pontuação mais baixa de bem-estar em 2012, tem estado rotineiramente entre as duas últimas, e o Havaí ficou em primeiro lugar pelo quarto ano consecutivo.

O Índice de Bem-Estar Gallup-Healthways, que pesquisou 1,7 milhão de americanos desde que a pesquisa foi realizada pela primeira vez em 2008, reflete a saúde física e emocional dos residentes em cada um dos 50 estados. 24/7 Wall St. revisou as pontuações de cada estado nas seis categorias que compõem o índice da Gallup para identificar medidas objetivas que impactam o bem-estar.

O editor-chefe da Gallup, Frank Newport, explicou ao 24/7 Wall St. que o bem-estar é importante porque cidadãos mais felizes e saudáveis ​​tendem a ter impactos sociais e econômicos positivos nos lugares em que vivem.

“O bem-estar é importante devido à hipótese de que leva a bons resultados”, disse Newport. “Se seus cidadãos têm alto bem-estar, é mais provável que sejam melhores cidadãos e se envolvam em melhores comportamentos e tornem as coisas melhores em todos os lugares. É uma meta positiva para aqueles que buscam o que devemos enfatizar na sociedade. ”

Entre as 55 perguntas que a Gallup fez aos residentes em cada um dos últimos cinco anos, havia certas categorias em que os estados com baixo bem-estar tendiam a ter baixo desempenho e os estados com alto bem-estar tendiam a ter bom desempenho. Estados com alto bem-estar tiveram populações que fumavam menos, se exercitavam mais e tentavam aprender coisas novas a cada dia. Esses estados também tendiam a compartilhar os resultados desses comportamentos e atividades - os residentes tinham níveis mais baixos de problemas de saúde importantes, como hipertensão, diabetes e ataques cardíacos, e tinham mais energia.

Dos dados 24/7 de Wall St. considerados além dos índices da Gallup, vários mostraram uma forte relação com o bem-estar. Parece que estados com residentes felizes tendem a ter taxas de pobreza muito mais baixas e renda média mais alta. Todos os estados com os níveis mais altos de bem-estar apresentam níveis de pobreza abaixo da taxa nacional. Ter uma renda estável é importante porque permite que as pessoas atendam às necessidades básicas, como alimentação saudável, água potável, remédios e assistência médica.

Também encontramos uma forte relação entre emprego e taxas de conclusão do ensino médio e bem-estar. Todos os 10 estados de alto bem-estar tiveram taxas de desemprego mais baixas do que a média nacional. Todos os 10 estados estavam entre os 15 primeiros para adultos com diploma do ensino médio.

Em uma entrevista com 24/7 Wall St., o chefe de pesquisa da Gallup, Dan Witters, explicou como isso pode estar conectado. Saúde e bem-estar emocional, observou ele, têm maior probabilidade de estar presentes em "uma cidadania mais vibrante, mais intelectual e psicologicamente sintonizada". É mais provável que essas pessoas sejam atraentes para os empregadores e levem uma vida gratificante. Witters acrescentou que populações mais saudáveis ​​atraem empregadores porque representam menos despesas com saúde.

Embora muitos dos estados mais felizes e miseráveis ​​tenham permanecido os mesmos, muitos outros estados, acrescentou Witters, tiveram uma melhora significativa ao longo do tempo. Em particular, sete estados - Colorado, Indiana, Nebraska, Nova York, Pensilvânia, Vermont e Wisconsin - mostraram melhorias estatisticamente significativas. Além do mais, todos esses estados melhoraram nas mesmas categorias. Isso incluía obesidade, tabagismo, acesso às necessidades básicas e segurança. “Acho que há uma boa oportunidade de aprendizado para outros estados”, disse Witters. “Se você olhar para os estados que moveram a agulha, eles chegaram lá por meios semelhantes.”

De acordo com a análise da 24/7 Wall St., os estados em algumas áreas do país continuam a ter um desempenho melhor do que outros. Dos 10 estados com os níveis mais altos de bem-estar, a maioria está no Oeste ou Centro-Oeste. Dos 10 estados com as pontuações mais baixas de bem-estar, oito estão localizados no sul. Tem sido assim desde o início da pesquisa.

24/7 Wall St. revisou todos os 50 estados dos EUA com base em suas pontuações no Índice de Bem-Estar de 2012 da Gallup-Healthway. Além de calcular um nível nacional geral de bem-estar, o índice também calcula o bem-estar para cada estado, atribuindo pontuações de 0 a 100, com 100 representando o bem-estar ideal. A pontuação nacional aumentou marginalmente em 2012, de 66,2 em 2011 para 66,7 em 2012. Ao gerar a classificação, o Gallup combinou seis índices separados, medindo o acesso às necessidades básicas, comportamento saudável, ambiente de trabalho, saúde física, avaliação de vida e otimismo e emocional saúde. Além do índice, consideramos dados do US Census Bureau, incluindo renda, pobreza e porcentagem de adultos com diploma de ensino médio ou superior, todos para 2011. Do Bureau of Labor Statistics, revisamos as taxas de desemprego estaduais a partir de Dezembro de 2012. Analisamos a expectativa de vida ao nascer, a partir de 2007, da fundação Kaiser Health. Também consideramos as taxas de crimes violentos em 2011 por estado do Programa de Relatório de Crime Uniforme do FBI. Todos os dados são para o período mais recente disponível.

Cinco estados mais felizes:

Pontuação do índice de bem-estar: 71.1

Expectativa de vida: 81,5 anos (o mais alto)

Obesidade: 25,7% (20º menor)

Renda familiar média: $ 61.821 (8º maior)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 90,6% (10º maior)

No índice de bem-estar de 2012 da Gallup, o Havaí teve um desempenho melhor do que qualquer outro estado. Classificou-se em primeiro ou segundo lugar em cinco das seis categorias que compõem o índice e em 14º no acesso básico à atenção. Os residentes do Havaí relataram estar geralmente mais felizes com suas vidas atuais do que em qualquer outro estado. Eles também eram um grupo mais otimista. Mais de dois terços dos havaianos relataram não se sentir estressados, em comparação com apenas 52,8% dos virginianos ocidentais que poderiam dizer isso. Uma proporção maior de havaianos se exercita do que em qualquer estado, exceto o Alasca, e os residentes também comem de forma saudável e não fumam. Na última contagem, a expectativa de vida ao nascer no estado era de 81,5 anos, de longe a melhor do país.

Pontuação do índice de bem-estar: 69.7

Expectativa de vida: 79,9 anos (9º maior)

Obesidade: 18,7% (o mais baixo)

Renda familiar média: $ 55.387 (15º maior)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 90,2% (15º maior)

Os coloradanos estavam entre os americanos com maior probabilidade de praticar comportamentos saudáveis, como fazer exercícios regularmente e comer frutas e vegetais. Eles também estavam entre os menos propensos a fumar e entre os mais propensos a relatar fácil acesso a um local seguro para praticar exercícios. Seu comportamento saudável parece estar valendo a pena. Colorado foi classificado como o melhor estado para a saúde física nos Estados Unidos, tendo algumas das taxas mais baixas do país de hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade. Os residentes do Colorado também estavam entre os mais saudáveis ​​do país emocionalmente, e eles tiveram boas avaliações de suas próprias vidas.

3. Minnesota

Pontuação do índice de bem-estar: 68.9

Expectativa de vida: 80,9 anos (2º maior)

Obesidade: 24,7% (13º menor)

Renda familiar média: $ 56.954 (11º maior)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 92,0% (2º maior)

Gallup descobriu que Minnesota tinha melhor saúde emocional do que todos os estados, exceto dois. Cerca de 86 por cento dos habitantes de Minnesota relataram que não sentiram uma quantidade excessiva de tristeza durante o dia anterior, uma porcentagem maior do que todos os estados, exceto um. Além disso, os habitantes de Minnesota ficaram em terceiro lugar na categoria de saúde física. Quase 83 por cento dos entrevistados disseram não ter problemas de saúde que os impedissem de realizar atividades típicas de sua faixa etária - uma porcentagem mais alta do que em qualquer outro estado. De acordo com os dados mais recentes, os habitantes de Minnesota tinham a segunda maior expectativa de vida de qualquer estado. Além disso, mais de 78 por cento dos entrevistados disseram que problemas de saúde não atrapalham suas atividades diárias normais, uma porcentagem mais alta do que todos os estados, exceto um.

Pontuação do índice de bem-estar: 68.8

Expectativa de vida: 80,1 anos (8º maior)

Obesidade: 23,9% (6º menor)

Renda familiar média: $ 55.869 (14º maior)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 90,3% (14º maior)

Os residentes de Utah tiveram avaliações mais altas de suas vidas presentes e maiores expectativas para o futuro do que os residentes de quase todos os outros estados. Mais de 55 por cento dos entrevistados estavam prosperando, enquanto menos de 3 por cento foram considerados sofrendo com base em suas avaliações de sua qualidade de vida presente e futura. Além de fortes avaliações de suas próprias vidas, os residentes de Utah tiveram melhor saúde emocional e uma maior qualidade de seu ambiente de trabalho do que os residentes da maioria dos outros estados. Quase 70 por cento dos entrevistados disseram ao Gallup que aprenderam algo novo ou interessante recentemente, uma porcentagem mais alta do que em qualquer outro estado.

Pontuação do índice de bem-estar: 68.6

Expectativa de vida: 79,7 anos (12º maior)

Obesidade: 25,7% (20º menor)

Renda familiar média: $ 52.776 (19º maior)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 91,8% (4º maior)

Os residentes de Vermont exibem comportamentos mais saudáveis ​​do que qualquer outro estado dos EUA. Por exemplo, quase 72 por cento dos residentes de Vermont disseram ao Gallup que comeram de maneira saudável o dia todo durante o dia anterior, uma porcentagem maior do que qualquer outro estado, exceto Rhode Island. Na verdade, quase dois terços dos entrevistados disseram que comeram pelo menos cinco ou mais porções de frutas e vegetais em quatro dos últimos sete dias, uma proporção maior do que em qualquer outro estado. Quase 60 por cento dos residentes disseram que se exercitaram por pelo menos 30 minutos em três dos últimos sete dias, uma porcentagem maior do que em todos os outros estados, exceto dois. O estado tem uma das taxas de pobreza mais baixas do país, o que pode ajudar a explicar por que os residentes de Vermont relataram ter bom acesso à maioria das necessidades básicas. O estado tem a segunda menor proporção de residentes que afirma não ter dinheiro suficiente para alimentar suas famílias.

Os cinco estados mais miseráveis:

1. West Virginia

Pontuação do índice de bem-estar: 61.3

Expectativa de vida: 75,2 anos (2º menor)

Obesidade: 33,5% (o mais alto)

Renda familiar média: $ 38.482 (2º menor)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 84,2% (12º menor)

O bem-estar dos residentes da Virgínia Ocidental era o pior de todos os estados. Obteve a última pontuação em três das seis categorias: avaliação de vida, saúde emocional e saúde física. As respostas dos virginianos ocidentais a perguntas na categoria de saúde física foram particularmente alarmantes. Foi o único estado onde mais de 30% dos residentes foram informados por um médico ou enfermeira de que tinham colesterol alto. Além disso, quase 40% dos entrevistados foram informados de que tinham pressão alta, também a mais alta de todos os estados. Comportamentos prejudiciais podem estar causando esses problemas. Por exemplo, apenas 62,2 por cento dos virginianos ocidentais indicaram que comeram de forma saudável no dia anterior, o quinto menor percentual de todos os estados. Além disso, 31,4 por cento dos entrevistados indicaram que fumavam, a maior porcentagem de todos os estados. O estado tinha a segunda renda mediana mais baixa dos EUA, e uma proporção muito alta dos entrevistados no estado relatou não ter condições de comprar alimentos ou remédios. Os habitantes da Virgínia Ocidental têm a segunda pior expectativa de vida ao nascer do país.

Pontuação do índice de bem-estar: 62.7

Expectativa de vida: 76,2 anos (7º menor)

Obesidade: 29,7% (6º maior)

Renda familiar média: $ 41.141 (4º menor)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 83,1% (6º menor)

O estado tem uma das menores proporções de adultos com ensino médio completo, bem como a quarta menor mediana de renda do país. Kentucky também ficou em último lugar em termos de comportamentos saudáveis. Apenas 60,7 por cento dos entrevistados disseram que comeram de forma saudável no dia anterior, de longe o mais baixo nível de qualquer estado. Não surpreendentemente, Kentucky também ficou em segundo lugar na lista de classificação em termos de saúde física. Cerca de 29% das pessoas indicaram ter problemas de saúde que as impediam de realizar atividades adequadas à idade, uma porcentagem mais alta do que em qualquer outro estado que não a Virgínia Ocidental. Kentucky também ficou em segundo lugar nas categorias de avaliação de vida e saúde emocional.

3. Mississippi

Pontuação do índice de bem-estar: 63.6

Expectativa de vida: 74,8 anos (o mais baixo)

Obesidade: 32,2% (2º maior)

Renda familiar média: $ 36.919 (o mais baixo)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 81,1% (3º menor)

Mississippi teve uma classificação inferior a qualquer outro estado na categoria de acesso básico a necessidades básicas da Gallup. Por exemplo, quase 25% dos residentes do estado indicaram que não tinham dinheiro suficiente para comprar comida para si ou para sua família em algum momento nos últimos 12 meses, o maior percentual de todos os estados. Esses problemas provavelmente se devem à alta taxa de pobreza do estado e à baixa renda geral. A renda familiar média do estado de $ 36.919 era a mais baixa de todos os 50 estados, e a taxa de pobreza de 22,6 por cento era a mais alta. A falta de acesso básico às necessidades pode, em parte, ajudar a explicar por que o Mississippi ficou em sexto lugar entre os últimos em termos de saúde física. Mais de 38 por cento dos residentes indicaram que foram informados por um médico ou enfermeiro que tinham pressão alta, uma porcentagem mais alta do que qualquer estado, exceto West Virginia. Além disso, 15,4% dos residentes foram informados de que tinham diabetes, mais do que em qualquer outro estado.

4. Tennessee

Pontuação do índice de bem-estar: 64.0

Expectativa de vida: 76,2 anos (8º menor)

Obesidade: 29,6% (7º maior)

Renda familiar média: $ 41.693 (6º menor)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 84,2% (12º menor)

De acordo com o FBI, o Tennessee teve a maior taxa de crimes violentos do país em 2011, com mais de 608,2 crimes violentos por 100.000 residentes. Isso provavelmente afetou a classificação do estado na categoria de acesso da Gallup às necessidades básicas, que incluía uma pergunta sobre ser capaz de andar sozinho à noite com segurança. O estado ficou em 11º pior lugar nos EUA nessa questão. Além disso, Tennesseans relatou algumas das condições mais críticas quando se tratava de seus próprios ambientes de trabalho. Eles também estavam entre os americanos com maior probabilidade de relatar que tinham comportamentos de saúde ruins, como não comer bem. Pouco menos de 62 por cento dos habitantes do Tennesseanos indicaram que comiam de forma saudável durante todo o dia antes de serem pesquisados ​​- pior do que todos os estados, exceto Kentucky. Esse comportamento pouco saudável contribuiu potencialmente para as baixas pontuações do estado para a saúde física e emocional. Os residentes estavam entre os mais propensos a revelar que se sentiam tristes ou deprimidos, e também entre os mais propensos a ter pressão alta ou colesterol.

Pontuação do índice de bem-estar: 64.1

Expectativa de vida: 76,1 anos (6º menor)

Obesidade: 31,4% (3º maior)

Renda familiar média: $ 38.758 (3º menor)

População adulta com diploma de ensino médio ou superior: 83,8% (8º menor)

Arkansas classificou-se entre os 10 últimos lugares em todas as categorias de bem-estar, exceto uma. O estado ficou em quarto lugar na lista em termos de saúde física. Uma porcentagem maior de pessoas foi informada de que tinha câncer em comparação com qualquer outro estado. Mais de 31 por cento dos entrevistados eram clinicamente obesos, uma porcentagem maior do que todos os estados, exceto dois. Arkansas também ficou em quarto lugar na lista de comportamentos saudáveis. Mais de 27 por cento da população indicou que fumava, a quarta maior taxa de todos os estados. A expectativa de vida média no estado era de pouco mais de 76 anos, a sexta menor de todos os estados. A boa saúde pode ser prejudicada pela baixa renda do estado. A renda familiar média do estado de US $ 38.758 em 2011 foi a terceira mais baixa de todos os estados.


As 44 empresas mais saudáveis ​​para se trabalhar na América

É senso comum que pessoas felizes tornam os funcionários mais produtivos e inovadores. Ainda assim, 42% dos trabalhadores deixaram o emprego devido a um ambiente estressante, e outros 35% consideraram mudar de emprego devido ao estresse, de acordo com uma pesquisa da Monster.com de 2014 com 6.700 pessoas. Já é hora de as empresas começarem a retribuir aos seus funcionários - e não estamos nos referindo a um prato de biscoitos ou croissants velhos a cada dois anos.

Essas 44 empresas vão além, provando que um local de trabalho que considera a saúde, felicidade e equilíbrio trabalho / vida de seus funcionários vitais para seu próprio sucesso não é tão rebuscado. De cafeterias gourmet a cervejarias nos telhados e férias ilimitadas a escorregadores de dois andares, essas empresas sabem o que significa reunir - e se divertir - como uma equipe.

Confira a lista completa abaixo (enquanto você está nisso, leia a lista do ano passado também). Você pode se sentir tentado a atualizar esse currículo.

Note: The companies are split up by size but not listed in any ranking order.

Kaiser Permanente

Headquarters: Oakland, CAThe health care company keeps its 177,445 employees happy and healthy through programs like Go KP, which provides healthy recipes and allows users to track personal wellness goals and join group fitness challenges. There are also free or subsidized on-site fitness centers at many locations. Plus, the company has revamped its cafeterias to meet Partnership for a Healthier America guidelines, offering healthy checkout options, working to eliminate sugar-sweetened beverages in cafeterias and vending machines, and putting 18 percent of the company’s annual food expense toward locally and/or sustainably produced items. To top it off, the company offers more than 50 in-house farmer’s markets across its facilities and includes a bike-to-work reimbursement program and commuter-spending program to encourage environmentally friendly commuting.

Elétrica geral

Headquarters: Fairfield, CTGE aims to create a positive workplace by empowering its employees. The company recently began offering unlimited vacation to about 43 percent of its salaried U.S. workforce of 131,000, becoming one of the largest companies to do so. Its employees also benefit from health policies that include free preventative screenings, a 24/7 health hotline, and the Expert Medical Opinion program, which enables them to receive an online second opinion from a Cleveland Clinic Specialist at no cost. Plus, to help encourage smokers to quit, employees who do not use tobacco pay less in health care contributions than those who do light up.

Whole Foods Market

Headquarters: Austin, TXThe health food mecca does more than supply its 91,000 employees with kale and gourmet cheese through 20- to 30-percent employee discounts. Workers can participate in personal wellness or Health Savings Accounts and receive up to $1,800 per year to help cover the cost of health insurance deductions and out-of-pocket expenses. It also offers free, seven-day Total Health Immersion programs that include lectures and sessions from nutritionists (though employees have to use paid time off to attend). Team members—heavy emphasis on the “team”—can also donate personal paid vacation time to another member to help in times of sickness or personal hardship, and they get to vote on the company’s benefit package each year. The company also gives back 5 percent of its after-tax profits to help the communities in which its employees live and work.

Headquarters: Hopkinton, MAEMC’s expertise may be in cloud computing and managing data, but it’s also killing it when it comes to caring for its 70,000 employees. The company offers fully paid maternity leave for eight to 10 weeks in addition to paid parental leave for four weeks, and has on-site, subsidized childcare at its Hopkinton office. Every employee has access to HealthLink, EMC’s online personal health manager that does everything from keeping track of health costs and records to providing a medication and hospital adviser. In addition, the insurance package includes expanded autism coverage. Finally, the company’s Healthy Rewards Program allows employees to pay lower medical contributions if they do things like get a flu shot or sign up for a gym and then fill out a questionnaire about their health.

Microsoft

Headquarters: Redmond, WAIt’s hard to know where to begin when it comes to the ways the tech giant cares for its employees. It has a Microsoft commuter shuttle and bus with WiFi that transports people in the Seattle area to and from work. It also offers flexible work hours paid membership to full-service gyms a full health package that includes dental, vision, and physician house calls(!) and free on-campus health screenings and flu shots. Then there’s eight weeks paid maternity leave, complemented by 12 weeks paid parental leave, and a volunteer and gift-matching program that will match up to $15,000 per year and will donate $25 per hour to any organization you volunteer for. Environmentally sustainable on-campus cafes and kitchens make up the only “3 star green” corporate dining operation in the world. Oh, and did we mention they have an on-campus spa, sports fields, bank, dry-cleaning service, salon, retail shops, and 11 restaurants? Yep, you don’t actually have to leave work to live life.

Clínica Mayo

Headquarters: Rochester, MNIf working to make people healthier doesn’t inspire you, the Mayo Clinic’s beautiful architecture and extensive art collections probably will. The company is focused on helping its 59,500 employees feel happy and motivated, offering an online wellness portal as well as inpatient treatment coverage for mental health and chemical-dependency issues. The company also supports adoption, offering up to $10,000 reimbursement for related expenses. Add to that the 28 to 35 days of paid time off you receive as an employee, and we’re pretty sure you’ll feel outstanding.

Google

Headquarters: Mountain View, CAGoogle’s got you covered—and we’re not just referring to answering your every query. It provides on-site physicians and nurses for its 57,148 employees, as well as free legal advice and discounted legal services. In addition to a gourmet cafeteria, physical fitness programs, and on-site gyms, the company supplies a free shuttle service to employees in the Bay Area, and offers new parents paid time off and extra spending money to celebrate their little one. Headed out on vacay? No worries, Google provides travel insurance and emergency assistance (even for personal trips). Employees can also donate vacation days to coworkers who may need the extra days to take care of family emergencies.

General Mills

Headquarters: Minneapolis, MNEveryone knows Cocoa Puffs and Cinnamon Toast Crunch, but you may not know that the cereal giant cares about its employees. Free on-site flu shots, ergonomic training, and physical exams ensure all 42,000 of its employees stay in tip-top shape, and wellness resources, including an on-site health clinic at its headquarters and gyms and sports teams at various offices, add to the health-focused culture of the company. General Mills understands the same work situation doesn’t work for everyone and offers a variety of flex work options. Bonus: The company also places a big focus on philanthropy, contributing to causes tied to education, the arts, hunger and nutrition, wellness, and natural disasters through its foundation.

Cleveland Clinic

Headquarters: Cleveland, OHCleveland Clinic takes health care seriously, especially when it comes to employee benefits. Auto, home, legal, and vet insurance offerings are all made available to employees, in addition to company-paid Social Security and Medicare, and 100 percent coverage of maternity care after a one-time copay of $50 through one of its plans. The 39,000 employees can take advantage of free memberships at Weight Watchers, Curves, and other fitness centers if they’re looking to boost their athleticism or shed a few pounds. Then there’s the CONCERN program, which offers free short-term counseling to employees, helping to guarantee their mental and emotional health.

Genentech

Headquarters: South San Francisco, CAThe biotech company’s approximately 13,000 employees can’t help but put their health first: A large central staircase, an on-site fitness center, and CO2 sensors to regulate air quality and reduce tiredness in conference rooms are just some of the things that make this possible. A subsidized cafeteria with fresh sushi and a salad bar as well as on-site farmer’s markets and fresh food stands are others. Its Well-being @Work Tool Kit provides online courses, access to TED talks, and internal resources to help employees manage the demands of a global workplace. And with childcare centers and flexible working hours for parents, it works to eliminate the competing stress of family and work. Even then, everyone still needs a break from time to time, which is why the company provides a six-week paid sabbatical every six years to every full-time, regular employee.

Kimpton Hotels and Restaurants

Headquarters: San Francisco, CAThe company that’s made hospitality its business extends the warm welcome not only to its guests but also to employees. Fun is just as important as business, with game tables in conference rooms, dance-offs, costume parties, and pancake breakfasts. Annual wellness fairs offer things like free biometric screenings and flu shots, lunch-and-learns with nutrition and fitness experts, and company-wide workouts before morning meetings that often come with smoothie shots, DIY trail mix bars, and fresh veggies and fruit. From an Employee Assistance Program that helps workers deal with personal problems and offers assessments, short-term counseling, and referral services, to funeral planning services, will preparation, ability assistance, and beneficiary assistance, the company is committed to seeing its 7,748 employees through the difficult times as well as the good.

Headquarters: Cary, NCWhile the software company has grown over the last 20 years, its encouraging and innovative corporate culture has remained strong. The free on-site primary care offered to all 5,479 employees and their families for the last 31 years still provides a full-service lab, physical therapy, psychology services, nutrition assistance, and a full pharmacy, among other offerings. Continuing its commitment to overall health, SAS also provides stress-reduction workshops and classes, unlimited sick leave, three weeks of paid vacation, free healthy-living seminars, and a recreational and fitness center with access to yoga and massage studios. And talk about a company that recognizes its employees deserve time to rest, relax, and recharge: All offices close from Christmas through New Year’s, so family time doesn’t have to take a backseat to work.

Twitter

Headquarters: San Francisco, CAIf you’re wondering what that incredible smell is, it’s probably the Bon Appétit Management Co. whipping up some delicious grub from scratch for the folks at Twitter HQ. If your stomach hasn’t already got you updating your resume, how about the fact the company doesn’t keep track of PTO or vacation days for any of its 4,100 employees worldwide? It figures each person knows best what they need to recharge and stay energized in the workplace. (We won’t argue with that.) The king of 140 characters also provides an on-site gym at its headquarters with CrossFit classes, as well as five months paid maternity leave (yes, you read that right) and 10 weeks paid paternity leave. In addition, the company hosts two global days of service per year so its employees can give back to the community.

The WhiteWave Foods Corporation

Headquarters: Denver, COHalloween parties, free zoo passes, cocktail hours, lunch-and-learns, and company races are just a few ways WhiteWave celebrates the hard work of its 3,026 employees. Gourmet offerings at the food company’s Wave Café include sandwich meats roasted in-house and wild-caught salmon (most of the food is sourced as locally as possible). On the active side of things, on-site fitness classes like yoga, Zumba, and Pilates provide a much-needed break and an easy way for employees to stay in shape. An honor-system sick policy means employees can take the time off they need to recover, and a vacation donation policy allows them to lend a hand to coworkers in times of need. In the spirit of philanthropy, the company also does its part to help relieve hunger through its partnership with Community Food Share.

Red Ventures

Headquarters: Charlotte, NCWant to blow off some steam? This marketing company’s 2,700 employees don’t have to go far—just a few steps to the in-house basketball court, bowling alley, fitness center, and yoga studio. For those looking for a less strenuous break, there’s also a putting green, video game station, and arcade. TGIF is a real thing here, with frequent happy hours at the on-site rooftop beer garden that serves local brews on tap. Then there’s the annual company trip to the Caribbean or Mexico and the RV friends and family night, when the entire campus turns into a carnival for employees and their guests to enjoy. The company also offers untracked vacation time: It trusts employees will do what they need to keep the company—and themselves—at the top of their game.

Zappos

Headquarters: Las Vegas, NVZappos made it possible to find the perfect pair of shoes, in the right size and color, at the right price. It also made it possible for 1,503 employees to have free primary care and generic prescriptions, 24-hour access to telemedicine, orthodontic coverage, and wellness coaches. An on-site fitness center and weight management program encourages employees to stay in shape, and the online retail company also offers employee-housing benefits. In case you had a rough night, don’t worry: There are nap rooms at company HQ, because everyone knows siesta hour is a real thing.

Hasbro, Inc.

Headquarters: Pawtucket, RIToy boxes in each cafeteria and company-wide events like movie screenings, Recess Day, and Bring Your Child to Work Day prove that play time isn’t just for kids. To encourage healthy living, the toy company gives a $100 payroll credit to each person who participates in the yearly on-site biometrics screenings and offers weekly subscriptions to a veggie box program through Farm Fresh Rhode Island. A flexible-hours policy with sick days as needed and a one-week shutdown at the end of each year helps its 1,500 employees get the family time they need. Philanthropic efforts focus on children, and each employee is encouraged to give back, receiving up to four paid hours each month to volunteer with an organization that benefits kids.

MENTE CORPO

Headquarters: San Luis Obispo, CAWellness is big at MINDBODY, a software company with a mission to leverage technology to improve the health and wellness of the world—including its employees. A “live health online” resource provides 24/7 access to a doctor via phone or computer to all 1,232 employees. Free on-site fitness classes are available at HQ, and the Evolve Wellness Challenge provides a free 12-week, professionally led nutrition and fitness program to eligible employees chosen through a lottery system. Free meditation classes keep employees centered and stress-free, while monthly recess events get everyone outside for a game of Frisbee golf or a relay race. Each employee also receives $65 in wellness funds every month to spend at approved wellness and beauty locations. Think things like haircuts, massages, and cooking classes—every month and on the company. Um, yes please!

Otter Products

Headquarters: Fort Collins, COWhile working to keep your smartphones safe and protected, the phone and tablet case producer is also creating an extraordinary work culture. In addition to a comprehensive benefits package that includes chiropractic services, massage therapy, acupuncture, fertility treatment, orthodontics for children and adults, and some autism treatments, any of the 985 employees can participate in a fully covered LifePlan session after one year at the company. This involves a one-on-one, two-day intensive process with a certified facilitator to help employees discover their calling, strengths, and life mission. A fully stocked self-service smoothie bar at HQ always hits the spot, and the OtterLife program helps connect employees with similar interests (from beer to hiking). Plus, the HQ itself is pretty darn awesome, with a huge slide in the lobby that goes from the second to the first floor, pinball machines, massage chairs, and foosball and ping-pong tables throughout.

Rodale Inc.

Headquarters: Emmaus, PAIt only makes sense that the publisher of Men’s Health and Women’s Health promotes a healthy workplace for its 800 employees through initiatives, free online nutrition tracking tools, and annual on-site screenings. But Rodale goes above and beyond, offering an organic, farm-to-table eatery at its HQ with food prepared from scratch every day and an on-site gym with free daily fitness classes. If the outdoors is more your style, you can take a jog on the mile-long trail around HQ or work with the Rodale Garden Club to grow your own fresh produce. And when you need quiet time to recharge, the meditation rooms in each office are ready and waiting.

ZocDoc

Headquarters: New York, NYZocDoc’s got you covered—literally—offering 100 percent health care coverage to its more than 600 employees. Standing desks and stability balls keep blood flowing and posture on point while you work. But just in case, the free healthy snacks and catered lunches will ensure you get up from your desk to stretch your legs. Free in-office yoga classes each week and an open vacation policy remind employees that their personal health and life is important to the company overachievers are honored at the yearly Ollie Awards ceremony, when seven peer-nominated employees are rewarded for their hard work and commitment. But even if you don’t make the lucky seven, you’ll still enjoy the dancing, musical acts, and skits written and performed by your coworkers.

Headquarters: New York, NYAt KIND, employees aren’t just employees—they’re team members. And the company wants its team members to know they are vital to the process of making great snacks happen. In addition to a company kitchen fully stocked with KIND products (naturally), occasional on-site massages help relieve stress and keep the team in a healthy frame of mind. So do the frequent local physician visits to the office for convenient check-ups and a fun committee responsible for heading the various KIND Klubs that keep sports, art, and entertainment alive in the building. And just so employees can keep their family and friends snacking healthy at home, all 600-plus of them receive a shipment of 72 KIND bars every month.

Centro

Headquarters: Chicago, ILDigital is the present and future of advertising, and Centro makes sure its approximately 600 employees see that message clearly. Really: It offers free vision insurance. It also provides a free on-site nutritionist, fresh fruit deliveries daily, and an on-site farmer’s market to make it convenient for employees to stay healthy and informed. Workers can also take advantage of free on-site yoga, three weeks paid vacation from the start, and 10 “Ferris Bueller days off” for sickness or playing hooky. Every year the company hosts Wellnesspalooza, inviting employees to participate in exercise classes, take health screenings, and learn about all aspects of wellness, including financial wellness. Learning doesn’t stop there: A tuition reimbursement program helps finance up to two classes per year.


Pimenta

Shutterstock

The health benefits of the red-hot spice range from reducing blood pressure to clearing up sinus inflammation. But the hottest research revolves around weight loss. Fiery capsaicin, the compound that gives chiles their signature kick, has been shown to increase body heat, boost metabolic rate and decrease appetite. In fact, scientists are currently looking at turning capsaicin into an all-natural anti-obesity supplement for its ability to activate our "good," calorie-burning brown fat stores. Scientists say capsaicin's weight loss benefits occur at a molecular level by altering key proteins found in fat.


Assista o vídeo: CENY W USA A W POLSCE - JAK ŻYJĄ AMERYKANIE?! (Dezembro 2021).